"Como pessoas e como profissionais somos mais felizes e mais eficazes a agir do que a reagir"

Vivemos uma época em que é preciso pensar de forma radicalmente diferente a Gestão do Talento e os Planos de Sucessão

Se as abordagens de gestão de talento e de planos de sucessão tradicionais funcionam, porque será que as pessoas “erradas” chegam tão frequentemente ao topo?

Se essas abordagens funcionam, como se explica que, após investir tanto para diversificar a gestão, na prática isso tenha tão pouco efeito nas equipas de topo?

DESTINATÁRIOS: Profissionais de RH seniores e Líderes de empresas, responsáveis pela gestão de talento.

DINAMIZAÇÃO: David Clutterbuck

CO-DINAMIZAÇÃO: Ana Penim e João Catalão

DURAÇÃO: 2 dias (9h-16h)

OBJETIVOS DO PROGRAMA:

  • Tomar consciência das limitações das abordagens standard de gestão de talento de planos de sucessão;
  • Ficar apto a evoluir de abordagens lineares para abordagens e implementação de estratégias sistémicas de gestão do talento;
  • Passar a dispor de ferramentas para envolver os Talentos da Organização e os seus Líderes na cocriação do planeamento da carreira;
  • Torna-se capaz de implementar um projeto de mudança da estratégia de gestão de talento na sua Organização.

ESTRUTURA DO PROGRAMA:

  1. Introdução: As suas experiências de gestão de talento e de planos de sucessão.
  2. Definir o problema: Porque precisamos de gerir o talento e de planos de sucessão? Como sabemos que funcionam realmente? De que formas de mensurar dispomos e o que é que elas realmente nos dizem?
  3. Porque é que as abordagens tradicionais raramente dão os resultados desejados: Análise das teorias e práticas por detrás das competências de liderança, avaliação de desempenho, etc. O que nos dizem as evidências?
  4. Dadas as profundas limitações existentes na identificação de Talento:
  • Como superar as barreiras na mensuração da performance?
  • Como superar as barreiras na mensuração do potencial?
  • Como adoptar/desenvolver “competências coletivas”?
  • Como deixar que os Talentos assumam mais controlo sobre o seu próprio desenvolvimento?
  1. A gestão de talento e as dinâmicas de sucessão são sistemas complexos e adaptativos: Como podemos integrar as dimensões de um sistema complexo e adaptativo no nosso processo de gestão do talento e planos de sucessão?
  2. Os 4 tipos de diálogos mais efetivos em gestão do talento:
  • O diálogo interno ao próprio colaborador/talento;
  • O diálogo entre o colaborador e a sua chefia e outros stakeholders/influenciadores;
  • Diálogos entre RH e colaboradores/talentos;
  • Conversas no contexto de redes sociais.
  1. O papel do Coaching, Mentoring, Sponsorship e outras formas de relações de apoio para o desenvolvimento pessoal e de carreira.
  2. Técnicas e Ferramentas diversificadas de Gestão do Talento e Planos de Sucessão.
  3. Co-Coaching para a criação do seu próprio Plano Estratégico de Gestão do Talento e Sucessão.

Este workshop assenta no livro “The Talent Wave”, de David Clutterbuck e em investigação subsequente.